Lívia Aguiar reúne 7 dicas para compartilhar o melhor da suas viagens nas redes sociais

Lívia Aguiar é escritora, blogueira de viagens, jornalista e gerente de conteúdo em redes sociais para marcas. Já viajou para 27 países e 12 estados brasileiros. Mas mais importante do que os números são as experiências, trocas e aprendizados vividos na estrada, que ela divide com seus leitores em diferentes meios digitais.

Em 2012, criou o blog www.eusouatoa.com, quando saiu para fazer uma volta ao mundo sozinha. Desde então, segue escrevendo sobre viajar de forma independente. Recentemente, começou um canal no YouTube, o www.youtube.com/eusouatoa.

Com o Lets, ela compartilha uma lista que reúne as melhores práticas para dividir as experiências da sua viagem com amigos e seguidores nas redes sociais.

Mas para que tudo ocorra bem, já guarda essa dica mais que valiosa da Lívia: “Se sua viagem for internacional, compre um sim card local assim que chegar. Dá para pedir Uber nas grandes cidades, consultar o Google Maps (se você ficar perdido) e postar nas redes sociais em tempo real. Mas não se esqueça de equilibrar conectividade e atenção total à viagem, para você aproveitá-la ao máximo”.

7 dicas para aproveitar o melhor de cada rede social

1. Snaps e stories! São a melhor forma de trazer seus amigos pra dentro da sua viagem enquanto ela acontece. Dá pra mostrar o uso do transporte público, as pessoas que você conhece, as comidas que você experimenta. Só cuidado pra não ficar dando palestra sobre os lugares com uma série de vídeos sobre o mesmo assunto. As duas plataformas são muito parecidas (aliás, o Stories nada mais é do que uma cópia clara ao Snapchat), portanto, veja onde seus amigos mais postam, qual rede você prefere e se joga!

2. Instagram! O feed do Insta é lugar de fotos espetaculares, que vão levar a pessoa a sonhar com a sua viagem. Ao longo de cada dia, vale postar 1, 2 ou 3 fotos incríveis dos lugares que você está visitando. Eu costumo postar apenas uma por dia mesmo, no final, pra escolher a foto mais legal. Se você optar por postar mais, dê um intervalo entre cada uma não ficar um flood no feed. Carrosséis de fotos ainda recebem poucas visualizações. Na minha última viagem pra Índia criei alguns e vi que pouquíssima gente viu as fotos além da primeira. E o resultado foi que algumas imagens muito lindas passaram batido.

3. Twitter! Lugar pra passar o tempo entre os momentos de espera, como longas conexões no aeroporto. Aproveite esse tempo e a ferramenta para pra contar casos, perrengues, reclamações, fazer repost das fotos do Instagram (utilizo e amo o IFTTT) e perguntas para interagir de forma rápida com quem estiver te seguindo. Também uso o Twitter como repositório dos links mais legais sobre a viagem “Me hospedei nesse hotel aqui — LINK” pra ter essas informações depois.

4. Foursquare! Excelente para pesquisar restaurantes na região que você está. Antes de sair do hotel morta de fome sem saber onde ir, abro o Foursquare e faço uma varredura do que está disponível nos arredores. Fico de olho nos reviews que não são feitos por turistas, na busca por restaurantes com melhor custo-benefício. Quando possível, também valido minhas opções com a pessoa que estiver na recepção do hotel, hostel, host do couchsurfing ou airBNB. A experiência local combinada com a tecnologia raramente resultam numa experiência ruim.

5. Swarm! Saudades quando o Foursquare ainda fazia check-in nos lugares… essa funcionalidade do app foi pro Swarm. É um bom recurso pra lembrar de todos os lugares que você comeu na viagem e deixar um review que reflete sua experiência no estabelecimento enquanto ainda estiver com a memória fresca.

6. Facebook! Depois da viagem, ou de tempos em tempos (se for uma viagem longa e você tiver muitas fotos), as melhores fotos de todas podem ir prum álbum no Facebook.Não tem problema repetir as fotos do Instagram, mas você pode adicionar mais, que ajudem a contar uma história da viagem ou que tenha mais valor sentimental do que estético. Você pode usar as legendas das fotos para criar uma narrativa da sua viagem (colocar as fotos em ordem cronológica ajuda) e contar casos interessantes, ilustrados com as fotos. É ótimo fazer isso ao final, pois você reflete sobre toda a sua experiência, uma espécie de “encerramento”, que pode vir acompanhado de um texto que resume toda a experiência.

7. Medium! Se o álbum no Facebook não foi suficiente para digerir tudo que você viveu na viagem (e você não tiver um blog, como eu, hehe), você pode desaguar todas as palavras que quiser no Medium (e inclusive ilustrar com fotos, links, tweets postados durante a viagem). Diferente do Facebook, onde os nossos posts somem e aparecem da nossa linha do tempo a bel prazer do Tio Mark, o texto no Medium ficará lá esperando você voltar. Além de poder compartilhar o link em qualquer ambiente da rede, tem mais uma vantagem: sua experiência pode lida por várias pessoas desconhecidas, para isso é só taguear bem seu post!

Related Posts

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *